Continuando a série “A história da Inteligência Artificial”! Na última vez, falamos sobre a origem do termo Inteligência Artificial, agora vamos falar sobre os primeiros passos dados para que essa área se tornasse o que é hoje.

Poucas pessoas sabem, mas a IA é um campo de estudo tão antigo quanto a própria computação, ou até mais antigo, dado que muitos começam a contar a sua história falando sobre o livro Frankenstein lançado por Mary Shelley em 1818. Já Luger, em seu livro Inteligência Artificial, vai além e começa sua breve história sobre os fundamentos da IA partindo de Aristóteles na Grécia Antiga.

Bem, no futuro falaremos sobre isso, aqui vamos começar essa história na década de 1950, que foi onde a IA como conhecemos hoje nasceu.

Imagem relacionada

Foi durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) que surgiram os primeiros computadores eletrônicos digitais, um dos pioneiros na criação dessas máquinas foi Alan Turing, conhecido atualmente como o pai da computação. Em 1950, Turing publicou um artigo chamado “Computing Machinery and Intelligence”, no artigo ele trazia a seguinte questão: As máquinas podem pensar? Ele formulou então um jogo chamado de “jogo da imitação”, conhecido hoje como Teste de Turing.

Na mesma década de 1950, outro pioneiro na área também fazia seus próprios questionamentos sobre a possibilidade de modelar vida inteligente utilizando o computador: Marvin Minsky! Chamado por muitos como o pai da Inteligência Artificial. Inspirado em pesquisas sobre neurociência, ele construiu em conjunto com Dean Edmonds a primeira máquina de rede neural denominada de Stochastic Neural Analogy Reinforcement Computer (SNARC).

A ideia de criar máquinas inteligentes era extremamente sedutora, o que fez com que diversas pessoas tentassem alcançar esse feito. Arthur Samuel construiu um programa para jogar damas em 1952, este foi o primeiro programa de autoaprendizagem do mundo. Em 1955, Newell, Simon e Shaw construíram o Logic Theorist, o primeiro programa a imitar as habilidades de resolução de problemas de um humano e acabaria por provar 38 dos 52 primeiros teoremas de Whitehead e Russell em seu “Principia Mathematica”.

Após os primeiros passos da IA na década 1950, houve um grande boom! da área. Em especial depois do seminário em Dartmouth e do surgimento do termo Inteligência Artificial. Isso chamou inclusive a atenção Hollywood, inspirando vários filmes a partir dessa década… Mas essas histórias ficam para o próximo post da série!

Até mais, e obrigado pelos peixes!